Turbinectomia ou Turbinoplastia

Dra. Danielly Andrade > Cirurgias > Turbinoplastia ou Turbinectomia

Tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia de redução dos cornetos nasais.

Turbinectomia é uma ressecção parcial ou completa do corneto inferior com ou sem a orientação de um endoscópio. O instrumento microdebridador é frequentemente usado neste procedimento para remover parte do componente do tecido mole, e o debridador pode ser usado mesmo nos casos mais complexos de hipertrofia óssea. Também é cohecida como cirurgia de hipertrofia de cornetos.

 

O que são cornetos nasais?

Turbinectomia ou Turbinoplastia

O nariz humano possui três pares de cornetos (Fig 1)(corneto superior, corneto média e corneto inferior).

 

Os cornetos umidificam, aquecem e direcionam o ar pela cavidade nasal. Também produzem muco que retém sujeira e bactérias no ar.

 

O corneto inferior é o corneto mais baixo é o corneto que normalmente pode causar obstrução nasal significativa quando aumentado.

 

O tamanho dos cornetos varia com o tempo e a temperatura. Em pacientes com nariz sensível (rinite alérgica ou não alérgica), os cornetos podem estar constantemente aumentados.

 

Por que eu precisaria de uma cirurgia de redução dos cornetos?

Turbinectomia ou Turbinoplastia

Esses procedimentos serão recomendados pelo seu cirurgião otorrino se você tiver obstrução persistente do nariz por hipertrofia dos cornetos (Fig. 2) e não responder adequadamente ao tratamento com medicamentos.

Como é feita a turbinectomia?

Existem vários métodos para reduzir o tamanho dos cornetos. Inúmeras técnicas cirúrgicas podem ser utilizadas para este fim, como a turbinectomia convencional, turbinectomia por vídeo, redução com radiofrequência e turbinoplastia com microdebridador (shaver). O mais importante é que o paciente seja avaliado de forma individualizada pelo médico otorrino para ser escolhida a técnica que mais se adéque ao seu caso.

Quando fazer turbinectomia?

Esse procedimento geralmente é sugerido se o problema não puder ser resolvido com abordagens mais conservadoras, como esteróides nasais e tratamento de rinite alérgica.

Quais são os riscos e possiveis complicações da turbinectomia?

Em geral, os procedimentos de redução do corneto são muito seguros. Não há cortes externos ou feridas no rosto, pois a cirurgia é realizada pelo nariz pela técnica de cirurgia endoscópica nasal. A cirurgia de redução de cornetos é um procedimento realizado rotineiramente. As complicações são raras e geralmente temporárias.

Os principais riscos do procedimento de redução dos cornetos são formação de crostas, sangramento e, muito raramente, síndrome do nariz vazio. Quanto maior agressivo o procedimento, maior a probabilidade dê o paciente sentir melhora imediata da obstrução nasal. No entanto, os riscos de complicações também são maiores. A recidiva do problema, quando o tecido dos cornetos pode crescer novamente após a cirurgia, também é uma possível complicação, exigindo tratamento adicional. O paciente deve ter uma discussão completa com seu cirurgião sobre os benefícios e riscos de cada procedimento antes de decidir

A síndrome do nariz vazio é uma doença rara que afeta o nariz e as vias nasais. Pessoas com essa condição terão passagens nasais sem obstrução e de aparência normal, mas ainda sim, apresentarão uma ampla gama de sintomas como obstrução nasal. A síndrome do nariz vazio é mais comum em pessoas que fizeram cirurgia nasal, como turbinectomia.

Quanto tempo dura a turbinectomia?

A turbinectomia geralmente leva até duas horas e você pode ir para casa algumas horas após a cirurgia. A cirurgia e a recuperação podem ser mais demoradas, dependendo da gravidade da sua condição e se você está realizando outros procedimentos ao mesmo tempo.

Como é o período pós operatório de recuperação da turbinectomia?

Da mesma forma que na cirurgia de desvio de septo nasal, as técnicas atuais são muito menos invasivas principalmente devido do uso dos endoscópios (cirurgia endoscópica nasal) aumentando muito a precisão e reduzindo drasticamente o risco de sangramento nasal, minimizando muito a necessidade do tampão nasal. É frequente o paciente já perceber uma melhora na obstrução nasal logo após a cirurgia.

De acordo com cada caso, é necessário um período de repouso variável, sem realização de atividades físicas intensas ou esforços físicos em geral, visando prevenir sangramento pós-operatório ou outras complicações.

Se nenhum procedimento estético for realizado em conjunto com a turbinectomia, não esperamos alterações estéticas comparáveis do tipo antes e depois do nariz. Alterações na forma do nariz como afinar o nariz, levantar a ponta entre outras, são possíveis apenas quando procedimentos estéticos são associados.

Posso realizar outro procedimento como uma Rinoplastia (Rinoseptoplastia) ou uma Septoplastia associada a turbinoplastia?

A turbinectomia e septoplastia podem ser realizadas em simultâneo. Durante uma septoplastia, o cirurgião otorrino endireita o septo para que o ar possa fluir pelos dois lados do nariz normalmente. Em uma turbinoplastia, o objetivo é reduzir os cornetos o suficiente para melhorar a respiração e a drenagem dos seios da face, enquanto preserva tecido suficiente para o funcionamento normal dos cornetos.

Quando a hipertrofia dos cornetos é decorrente de um desvio de septo, muitas vezes, após a septoplastia o tamanho dessas estruturas volta ao normal. No entanto, em certos pacientes a regressão natural não é possível, como quando há uma hipertrofia de grau 3 ou calcificação da estrutura. Nesses casos, a rinosseptoplastia precisa ser combinada à ressecção parcial dos cornetos.

Se você já pensou em mudar a aparência do nariz, pode ser uma boa ideia considerar ser submetido a uma turbinoplastia e uma rinoplastia ao mesmo tempo. A correção estética do nariz deve sempre ser feita considerando aspectos funcionais, por isso o otorrinolaringologista é o profissional mais indicado para realização de correções do nariz.

A turbinectomia e rinosseptoplastia também podem ser realizadas em conjunto.  A rinosseptoplastia é uma operação para melhorar a aparência do seu nariz (rinoplastia) e, ao mesmo tempo, melhorar como você respira pelo nariz (septoplastia). Permite que você obtenha os resultados funcionais e estéticos que deseja, sem passar por várias cirurgias e várias rodadas de anestesia, sem mencionar os vários pagamentos. Você não só conseguirá respirar com mais facilidade, mas também experimentará uma melhora precisa na aparência do seu nariz.

Quanto custa uma turbinectomia (turbinoplastia)?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) proíbe a divulgação de preços de cirurgias. O que podemos afirmar é que o preço da turbinectomia varia conforme a complexidade das técnicas empregadas, a experiência do cirurgião no seu tipo de caso, os honorários da equipe médica e o custo do centro cirúrgico.

 

Mas atenção: quando estiver em busca de um especialista, valorize a qualidade dos serviços prestados, não apenas o preço. Em saúde, fazer economia não costuma ser um bom negócio. Observe, também, se ele possui especialização em rinologia e se é membro de alguma sociedade médica, como a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF)

 

O preço da turbinectomia é influenciado pela extensão dos procedimentos necessários, mas, em geral, o preço varia entre R$ 10 mil e R$ 20 mil, em média.

Existe alguma restrição alimentar após a turbinoplastia?

Não.

Quando posso retomar a atividade física intensa?

Como o processo de cura varia de pessoa para pessoa, geralmente é aconselhável que os pacientes evitem qualquer atividade física pesada (por exemplo, levantamento de peso, exercícios aeróbicos intensos) por pelo menos um mês após a cirurgia, atividades físicas de contato podem demorar ainda mais, principalmente se algum procedimento estético (Rinoplastia) ou no septo (septoplastia) foi realizado conjuntamente. Cada caso é um caso e será avaliado individualmente pelo médico.

Qual o preço da turbinectomia? Meu plano de saúde cobre a turbinectomia?

O preço da turbinectomia particular depende uma série de fatores, como a extensão do procedimento, procedimentos associados (septoplastia, rinoplastia, sinusectomia, entre outros) e hospital que será realizado.

Sim, seu plano de saúde deve cobrir sua cirurgia de turbinectomia. Lembrando que os planos de saúde não cobrem procedimentos estritamente estéticos, nesse caso se você optar por realizar um procedimento estético (rinoplastia) com a turbinectomia este será cobrado a parte.