top of page

Turbinectomia ou Turbinoplastia

Turbinectomia é a ressecção parcial ou total do corneto inferior ou médio com orientação de um endoscópio e utilização de um microdebridador.

O que são cornetos nasais?

Turbinectomia ou Turbinoplastia

O nariz humano possui três pares de cornetos, corneto superior, corneto média e corneto inferior.

 

Os cornetos umidificam, aquecem e direcionam o ar pela cavidade nasal. Também produzem muco que retém sujeira e bactérias no ar.

 

O corneto inferior é o corneto mais baixo sendo o corneto que normalmente causa obstrução nasal significativa quando aumentado.

 

Por que eu precisaria de uma cirurgia de redução dos cornetos?

Turbinectomia ou Turbinoplastia

O principal objetivo da turbinectomia é melhorar o fluxo de ar nasal e a respiração, reduzindo o tamanho dos cornetos aumentados ou hipertrofiados.

 

Essa intervenção cirúrgica geralmente é recomendada quando outros tratamentos não cirúrgicos, como sprays nasais ou medicamentos, não proporcionam alívio adequado para a obstrução ou congestão nasal crônica causadas pela hipertrofia de cornetos.

Como é feita a turbinectomia?

image_edited.jpg

A turbinectomia é realizada no hospital tem duração entre 60 a 120 minutos dependendo da extensão e se está associada a outros procedimentos como septoplastia, sinusectomia e remoção de pólípos nasais.

Anestesia: A turbinectomia é realizada sob anestesia geral para garantir o conforto e a segurança do paciente.

Acesso: O cirurgião obtém acesso à cavidade nasal por meio das narinas, usando instrumentos especializados e visualização endoscópica para orientar o procedimento.

Introdução do microdebridador: O microdebridador é um instrumento cirúrgico motorizado que combina sucção e uma lâmina ou broca de rotação rápida. Ele é introduzido na cavidade nasal sob orientação endoscópica.

Redução do tamanho do corneto: O cirurgião guia cuidadosamente o microdebridador em direção ao corneto aumentado. A lâmina ou broca que gira rapidamente é usada para raspar ou remover com precisão o excesso de tecido do corneto.

Remoção do tecido: À medida que o microdebridador raspa o tecido do corneto, o componente de sucção remove simultaneamente o tecido ressecado do local da cirurgia, garantindo um campo operatório livre.

Hemostasia: O cirurgião monitora e controla cuidadosamente qualquer sangramento durante o procedimento, usando cautério ou outras técnicas hemostáticas, conforme necessário.

Cuidados pós-operatórios: Depois que a redução desejada no tamanho do corneto for alcançada, o local da cirurgia poderá ser preenchido com curativo para apoiar a cicatrização e evitar aderências ou cicatrizes. Os pacientes também podem receber prescrição de medicamentos, como descongestionantes, antibióticos ou analgésicos, para controlar o desconforto pós-operatório e evitar complicações.

Quais são os riscos e possiveis complicações da turbinectomia?

Os riscos de uma turbinectomia incluem complicações comuns a procedimentos cirúrgicos, como infecção e sangramento, além de riscos específicos, como alteração no olfato e perfuração do septo nasal.

Embora a turbinectomia seja considerado um procedimento minimamente invasivo e seguro, é importante estar ciente dos riscos potenciais associados ao procedimento.

  • Complicações Comuns a Procedimentos Cirúrgicos

    • Infecção: Como em qualquer cirurgia, existe o risco de infecção pós-operatória. A maioria das infecções pode ser tratada com antibióticos.

    • Sangramento: Sangramentos durante ou após a cirurgia são possíveis, podendo exigir medidas adicionais para controle.

  • Outras Complicações Potenciais

    • Hematoma: Acúmulo de sangue no septo que pode precisar de drenagem.

    • Adesões Nasais: Formação de tecido cicatricial que pode obstruir as vias nasais, às vezes necessitando de cirurgia adicional.

    • Reação à Anestesia: Reações adversas aos medicamentos anestésicos, embora raras, são possíveis.

bottom of page