top of page
  • Foto do escritorDra. Danielly Andrade

Como é Realizada a Septoplastia Endoscópica: Procedimento Passo a Passo

A septoplastia endoscópica é feita sob anestesia geral, com uma pequena incisão dentro da narina. O cirurgião usa um endoscópio para levantar o revestimento mucoso, expor a cartilagem e o osso, e corrigir ou remover as partes desviadas. Após o controle do sangramento, os retalhos são suturados e, em alguns casos, splints nasais são inseridos.


Explicativo de Como é Realizada a Septoplastia Endoscópica
Septoplastia Endoscópica

Aqui está uma explicação detalhada do passo a passo::


  1. Anestesia: O procedimento é realizado sob anestesia geral, garantindo que o paciente esteja dormindo e sem dor durante a cirurgia. Anestesia local com epinefrina também pode ser utilizada para minimizar o sangramento e proporcionar alívio da dor pós-operatória.

  2. Incisão: O cirurgião faz uma pequena incisão dentro da narina, seja na parte frontal do septo (incisão hemitransfixion) ou diretamente sobre a área do desvio (incisão de Killian). Esta abordagem evita cicatrizes externas.

  3. Elevação dos Retalhos: Usando um endoscópio para melhor visualização, o cirurgião levanta cuidadosamente o revestimento mucoso (retalhos mucopericondriais e mucoperiosteais) em ambos os lados do septo. Este passo expõe a cartilagem e o osso subjacentes, preservando o tecido mucoso.

  4. Ressecção e Correção: As porções desviadas da cartilagem e do osso septal são então removidas ou reposicionadas. O endoscópio permite que o cirurgião mire e corrija precisamente as áreas que causam obstrução. Técnicas como a ressecção limitada são usadas para manter a integridade estrutural do septo.

  5. Hemostasia e Fechamento: O sangramento é controlado usando cauterização ou outros agentes hemostáticos. Os retalhos mucosos são reposicionados e suturados no lugar. Em alguns casos, splints nasais podem ser inseridos para apoiar o septo durante a cicatrização.

  6. Cuidados Pós-operatórios: Após a cirurgia, o paciente é monitorado para complicações como sangramento, infecção ou perfuração do septo. Tampões nasais podem ser usados para controlar o sangramento e apoiar o septo. O paciente receberá instruções sobre os cuidados pós-operatórios, incluindo como lidar com qualquer desconforto e quando fazer o acompanhamento com o cirurgião.


A septoplastia endoscópica oferece vantagens como melhor visualização, redução do trauma aos tecidos circundantes e potencialmente tempos de recuperação mais rápidos. É particularmente eficaz para tratar esporões septais isolados e desvios moderados.


 

Dra. Danielly Andrade


Médica otorrinolaringologista em Belo Horizonte, formada pela UFMG em 2008, título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL / AMB.

Especialista em rinologia funcional, área da otorrinolaringologia que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, desvio de septo, sinusites, hipertrofia de cornetos e pólipos nasais.


Especialista em cirurgia endoscópica do nariz.

​​

Médica do corpo cirúrgico do hospital Mater Dei.


Preceptora de residência médica em otorrinolaringologia na área de Rinologia Funcional.

Kommentare


Die Kommentarfunktion wurde abgeschaltet.
bottom of page