top of page

Quais os riscos de uma Sinusectomia? Entenda os possíveis efeitos colaterais e complicações

Quais os riscos de uma Sinusectomia? Entenda os possíveis efeitos colaterais e complicações

A sinusectomia está associada a uma variedade de riscos complicações que podem ser categorizadas amplamente em problemas imediatos, de curto prazo e de longo prazo no pós-operatório.


Complicações imediatas incluem sangramento e crostas, enquanto as complicações de curto prazo podem envolver infecção, formação de sinéquias e lateralização dos cornetos.


Complicações de longo prazo podem incluir estenose ostial, doença refratária e recorrência da doença. A taxa geral de complicações da sinusectomia é relativamente baixa, com um estudo mostrando uma taxa geral de 0,50% para complicações leves. [1]


Complicações específicas como vazamento de líquido cefalorraquidiano,, lesão orbital, hemorragia grave e síndrome do choque tóxico, têm taxas baixíssimas.


Infecção

Uma das principais preocupações após qualquer cirurgia é o risco de infecção. Para reduzir esse risco, os médicos prescrevem antibióticos e orientam os pacientes a manter a área limpa e seca.


Sangramento

O sangramento é uma complicação comum após a sinusectomia, especialmente nas primeiras 24 horas. Geralmente, o sangramento é leve e pode ser controlado com compressas frias e repouso.


Lesão nos olhos ou nervos

A sinusectomia é realizada próximo aos olhos e nervos faciais, o que pode aumentar o risco de lesões nessas áreas. Embora raro, isso pode levar a problemas de visão, perda de sensibilidade ou movimento facial.


Perfuração do septo nasal

Em alguns casos, a cirurgia pode causar uma perfuração no septo nasal, que separa as narinas. Isso pode levar a problemas respiratórios e requer tratamento adicional.


Recorrência da condição

A sinusectomia nem sempre é uma solução permanente para os problemas nos seios paranasais. Em alguns casos, a condição pode retornar, exigindo tratamento adicional ou outra cirurgia.


Anestesia

Como em qualquer cirurgia, há riscos associados ao uso de anestesia, como reações alérgicas, problemas respiratórios e efeitos colaterais.

 

Quem é a Dra. Danielly Andrade?

Médica especialista em cirurgia de desvio de septo em Belo Horizonte - MG

Médica otorrinolaringologista em Belo Horizonte, formada pela UFMG em 2008, título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL / AMB.

Especialista em rinologia funcional, área da otorrinolaringologia que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, desvio de septo, sinusites, hipertrofia de cornetos e pólipos nasais.


Especialista em cirurgia endoscópica do nariz como a sinusectomia.

​​

Médica do corpo cirúrgico do hospital Mater Dei.


Preceptora de residência médica em otorrinolaringologia na área de Rinologia Funcional.

Comments


bottom of page