Complicações de um desvio de septo

Início > Blog > Complicações de um desvio de septo


É provável que poucas pessoas pensem muito em suas narinas, exceto quando um resfriado ou outro problema respiratório torna a respiração difícil. O desvio de septo pode torná-lo mais suscetível à congestão, pois cria passagens de ar desiguais pelo nariz.


Em alguns casos, um desvio de septo pode levar a outras complicações. Isso inclui apneia do sono, ronco, congestão nasal, dificuldade para respirar, sinusites ou sangramento nasal. Os casos graves podem exigir cirurgia. Se você tiver um desvio de septo que possa precisar de tratamento, discuta suas opções com seu otorrinolaringologista.

Quando você tiver problemas respiratórios devido à estrutura do seu nariz, é hora de visitar um otorrinolaringologista especialista em desvio de septo.


A estrutura do seu nariz

Complicações do desvio de septo

Estima-se que cerca de 80% das pessoas tenham septos não perfeitamente simétricos, a divisória flexível que separa as narinas nos lados direito e esquerdo. Não é um problema para a maioria das pessoas, já que o septo ainda permite a passagem livre de ar em ambos os lados.


Em alguns casos, porém, o desvio da linha central do nariz pode ser dramático, severo o suficiente para interromper o fluxo de ar em um lado do nariz. A irregularidade do septo pode ser decorrente de uma condição congênita ou você pode sofrer uma lesão no nariz que resulte nesta divisão irregular.


A rota do ar pelo nariz até a garganta é complexa, com curvas, voltas e passagens sem saída. Essa estrutura funciona bem quando está em equilíbrio, mas o fluxo de ar irregular contribui para as complicações que resultam de um desvio de septo.




Sintomas de problemas de septo


Quando você tem um desvio grave de septo, mesmo uma congestão menor cria dificuldade para respirar, então você compensa com o aumento da respiração pela boca. Seu nariz normalmente circula para frente e para trás pelas narinas, onde uma transfere ar enquanto a outra é bloqueada.


Mais tarde, essa condição se reverte, um processo chamado ciclo nasal. A maioria das pessoas não se preocupa muito com esse ciclo. Se você achar que está bem ciente desse ciclo e que um lado sempre “funciona” melhor do que o outro, você pode ter um desvio de septo.


Da mesma forma, você pode ter hemorragias nasais frequentes se a função normal da membrana mucosa através das passagens nasais e seios da face estiver alterada. Você pode sentir dor facial devido ao aumento da pressão, e a respiração ruidosa durante o sono é um problema comum.


Complicações causadas pelo desvio de septo


A boca seca crônica frequentemente acompanha um desvio de septo, visto que você está respirando com mais frequência pela boca. O nariz é projetado para umidificar o ar que entra, mas a boca não.


A deformação do septo pode bloquear a entrada das cavidades nasais, levando a uma drenagem deficiente dos seios da face. Isso cria um ambiente que apoia o crescimento de patógenos que podem infectar seus seios da face e, com a drenagem bloqueada, a recuperação costuma ser retardada. As infecções crônicas dos seios da face são comuns.


As interrupções do sono e a apneia obstrutiva do sono são agravadas por problemas respiratórios. Você só pode se sentir confortável dormindo de um lado, para manter o acesso do ar pela narina mais larga.


Seu desvio de septo é primeiro tratado com medicamentos como descongestionantes, anti-histamínicos e sprays nasais de esteroides para garantir que suas vias aéreas estejam o mais abertas possível. Se isso não funcionar para você, o otorrinolaringologista recomendará a septoplastia, um procedimento para realocar o septo quando todas as outras causas para seus sintomas são descartadas.

Não há necessidade de conviver com os problemas que um desvio de septo cria. Agende sua consulta para

 

Quem é a Dra. Danielly Andrade?


Sou médica otorrinolaringologista em Belo Horizonte e Nova Lima, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2008, título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL / AMB.

Sou especialista em rinologia (funcional e estética), área da otorrinolaringologia que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, como obstrução nasal, desvio de septo, rinite, alergias, sinusite, alterações do olfato e sangramentos nasais.

Desde então me especializei nas cirurgias funcionais e estéticas do nariz.

​​

​Atuo como médica do corpo clínico-cirúrgico nos hospitais Mater Dei, Socor e Orizonti. Sou preceptora do serviço de especialização em otorrinolaringologia do Hospital Socor atuando na área de Rinologia.


"Meu foco é te ajudar a respirar bem pelo nariz e melhorar sua auto-estima, qualidade de vida e de sono."