top of page

Congestão Nasal: Causas, sintomas e tratamento

Otorrino BH | Congestão Nasal
Congestão Nasal

A congestão nasal é uma condição comum que ocorre quando as passagens nasais ficam inflamadas e inchadas. Isso pode tornar a respiração pelo nariz difícil ou mesmo impossível. A congestão nasal pode ser causada por várias condições de saúde, incluindo resfriados, gripes, alergias, sinusite e outras doenças respiratórias.


Os sintomas geralmente incluem obstrução nasal, dor de cabeça, dor facial e pressão na área dos seios nasais. O tratamento pode envolver medicamentos de venda livre, como descongestionantes e antialérgicos, ou tratamentos prescritos por um médico especialista, dependendo da causa subjacente.


Qual a diferença entre obstrução nasal e congestão nasal?


A obstrução nasal refere-se à sensação de que o fluxo de ar através das passagens nasais está bloqueado ou limitado. Em outras palavras, é uma dificuldade em respirar pelo nariz. A obstrução nasal pode ser parcial ou completa, dependendo da causa subjacente, e pode ser um sintoma de várias condições, como desvio de septo, sinusite, rinite alérgica, entre outras.


Já a congestão nasal é uma condição na qual as passagens nasais ficam inflamadas e inchadas, tornando difícil respirar pelo nariz. Esse inchaço é causado pelo acúmulo de fluidos, muco e outros detritos nas vias respiratórias. A congestão nasal pode ser causada por várias condições, incluindo resfriados, gripes, alergias, sinusite, poluentes do ar e outras condições respiratórias.


Portanto, a principal diferença entre obstrução e congestão nasal é que a obstrução nasal refere-se à sensação de bloqueio ou limitação do fluxo de ar através das passagens nasais, enquanto a congestão nasal é uma condição na qual as passagens nasais ficam inflamadas e inchadas, tornando a respiração mais difícil.


Como a congestão nasal é diagnosticada?


O diagnóstico da congestão nasal geralmente começa com uma avaliação médica, que pode incluir um exame físico e uma revisão dos sintomas do paciente. O médico pode fazer perguntas sobre a duração e a frequência dos sintomas, bem como sobre outras condições de saúde que o paciente possa ter. Além disso, o médico pode avaliar as vias respiratórias com um endoscópio nasal para detectar sinais de inflamação, inchaço ou outros problemas.

Em alguns casos, pode ser necessário realizar exames adicionais para determinar a causa subjacente da congestão nasal. Esses exames podem incluir:

  • Testes alérgicos: Se o médico suspeitar que a congestão nasal seja causada por alergias, ele pode encaminhar o paciente a um especialista em alergia para realizar testes cutâneos ou de sangue para identificar as substâncias que estão causando a reação alérgica.

  • Tomografias computadorizadas: Em casos graves ou persistentes, pode ser necessário fazer exames de imagem para avaliar as vias respiratórias e determinar se há obstruções, pólipos ou outras anomalias estruturais.

  • Testes de função pulmonar: Se a congestão nasal estiver relacionada a uma condição pulmonar, como a asma, o médico pode realizar testes de função pulmonar para avaliar a capacidade respiratória do paciente.

Quais são as possíveis causas da congestão nasal?


  1. Resfriados e gripes: As infecções respiratórias superiores, como resfriados e gripes, são uma causa comum de congestão nasal. Durante essas infecções, o revestimento da cavidade nasal fica inflamado e produz excesso de muco, levando à obstrução nasal.

  2. Alergias: A congestão nasal pode ser um sintoma de alergias respiratórias, como rinite alérgica. Durante uma reação alérgica, o sistema imunológico produz substâncias químicas que causam inflamação nas vias respiratórias, resultando em congestão nasal.

  3. Sinusite: A sinusite é uma inflamação dos seios nasais que pode ser causada por uma infecção viral ou bacteriana. A sinusite pode causar obstrução nasal, dor facial, dor de cabeça e febre.

  4. Desvio de septo: O desvio de septo é uma condição em que a parede que separa as narinas é deslocada para um dos lados, causando obstrução nasal e outros sintomas.

  5. Poluentes do ar: A exposição a poluentes do ar, como fumaça de cigarro, poeira e produtos químicos, pode irritar as vias respiratórias e causar congestão nasal.

  6. Mudanças climáticas: As mudanças climáticas, como variações de temperatura e umidade, podem afetar as vias respiratórias e causar congestão nasal.

  7. Outras condições de saúde: A congestão nasal também pode ser um sintoma de outras condições de saúde, como pólipos nasais, refluxo gastroesofágico, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e insuficiência cardíaca congestiva.


Essas são algumas das possíveis causas de congestão nasal. É importante procurar avaliação médica se a congestão nasal for persistente ou acompanhada de outros sintomas graves, para determinar a causa subjacente e o tratamento adequado.


Quando devo procurar um otorrinolaringologista por causa da congestão nasal?


Você deve procurar um otorrinolaringologista se a congestão nasal for persistente ou acompanhada de outros sintomas graves. Aqui estão alguns exemplos de quando é aconselhável procurar um especialista em otorrinolaringologia:


  • Se a congestão nasal durar mais de uma semana ou se tornar crônica, o que significa que os sintomas duram mais de 12 semanas.

  • Se a congestão nasal for acompanhada de outros sintomas graves, como dor facial, dor de cabeça, dor de ouvido, febre, tosse com expectoração ou dor no peito.

  • Se a congestão nasal for um sintoma recorrente que afeta significativamente a qualidade de vida, como dificuldade para dormir, respirar ou realizar atividades diárias.

  • Se a congestão nasal estiver interferindo no desempenho escolar ou no trabalho.

 

Dra. Danielly Andrade

Dra. Danielly Andrade, otorrinolaringologista especialista em pólipos nasais na cidade de Belo Horizonte - MG



Commentaires


bottom of page