top of page

Desvio de Septo e Lavagem Nasal: O Que Você Precisa Saber

Pessoa usando um dispositivo de lavagem nasal para aliviar os sintomas de desvio de septo, uma condição em que a cartilagem que separa as narinas é deslocada, causando dificuldades respiratórias e desconforto.

Quem tem desvio de septo pode fazer lavagem nasal?


Sim, indivíduos com desvio de septo podem realizar lavagem nasal.


A lavagem nasal pode ser benéfica para o controle de sintomas em pacientes com desvio de septo, especialmente se tiverem condições concomitantes, como rinossinusite. Pode ajudar a hidratar a mucosa nasal e limpar o muco, o que pode ser benéfico, uma vez que o desvio do septo pode interromper o fluxo de ar nasal normal e potencialmente levar à secura da mucosa.[1]


O uso de lavagem nasal salina é bem tolerado e tem efeitos colaterais mínimos.[2]


É importante notar que, embora a irrigação nasal possa ajudar no gerenciamento de sintomas, ela não corrige o desvio anatômico do septo. É importante consultar um otorrinolaringologista antes de iniciar o autotratamento.

Lavagem nasal para desvio de septo é uma solução eficaz?

É importante notar que o tratamento primário para um desvio de septo é cirúrgico, e a irrigação nasal salina serve como uma medida de suporte em vez de corretiva para o desvio anatômico.[7,8]

A lavagem nasal com solução salina não é um tratamento para um desvio do septo em si, que é um deslocamento físico do septo nasal que pode exigir intervenção cirúrgica para correção.


No entanto, a irrigação nasal salina pode ser benéfica como uma terapia adjuvante para o gerenciamento de sintomas associados a doenças sinonasais, como a rinossinusite crônica, que pode ocorrer na presença de um desvio do septo.[1,2,3] É bem tolerado e pode contribuir para a redução da inflamação e alívio dos sintomas nasais.[1]


A Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia (AAAAI), o Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia (ACAAI) e o Conselho Conjunto de Alergia, Asma e Imunologia (JCAAI) reconheceram o uso de lavagens nasais com solução salina hipertônica, embora o sistema de entrega ideal não tenha sido esclarecido.[4]


A British Thoracic Society (BTS) também observa que a irrigação nasal com solução salina a 0,9% é segura e amplamente utilizada, e pode reduzir os sintomas da rinossinusite crônica.[5]


No contexto dos cuidados pós-operatórios após a correção cirúrgica de um desvio de septo, a irrigação nasal salina pode ser usada para melhorar a respiração nasal e reduzir sintomas como crostas e sangramento nasal.[6]


Quando procurar um otorrinolaringologista?


Embora a lavagem nasal seja geralmente segura e eficaz, é importante consultar um otorrinolaringologista antes de iniciar o autotratamento, especialmente se você apresenta:


  • Sintomas persistentes e graves, como dor de cabeça, febre ou sangramento nasal.

  • Suspeita de infecção nasal ou sinusite.

  • Rinite alérgica não controlada.

  • Dificuldades respiratórias que afetam significativamente sua qualidade de vida.

Como fazer lavagem nasal para quem tem Desvio de Septo?


Preparação

  • Lave bem as mãos antes de iniciar o procedimento;

  • Separe o material necessário, como um recipiente limpo, soro fisiológico e uma garrafa própria para lavagem nasal.

Procedimento

  • Incline a cabeça para um dos lados;

  • Insira a ponta da garrafa própria para lavagem nasal na narina superior;

  • Pressione a garrafa para que o soro fisiológico entre na narina e saia pela outra;

  • Repita o processo do outro lado;

  • É importante expelir toda a solução salina para evitar irritações ou infecções.



Benefícios

  • Alivia a congestão nasal;

  • Remove secreções e impurezas;

  • Reduz a inflamação nas vias nasais;

  • Ajuda na prevenção de infecções respiratórias.

Dicas adicionais

  • A lavagem nasal pode ser realizada diariamente ou sempre que necessário, de acordo com a recomendação médica;

  • É importante utilizar um recipiente limpo para a lavagem nasal;

  • É recomendado utilizar uma garrafa própria para lavagem nasal, que permite controlar a pressão e a quantidade de solução salina utilizada;

  • O soro fisiológico é a opção mais indicada para a maioria das pessoas, pois é seguro, eficaz e fácil de encontrar.

Em resumo, a lavagem nasal com soro fisiológico é uma técnica simples e eficaz para aliviar os sintomas de congestão nasal, rinite e sinusite. É importante seguir as recomendações médicas e realizar o procedimento de forma correta e segura, utilizando sempre um material limpo, e uma garrafa própria para lavagem nasal

 

Dra. Danielly Andrade

Dra. Danielly Andrade, otorrinolaringologista especialista no tratamento clínico e cirúrgico de desvio de septo na cidade de Belo Horizonte - MG

Comments


bottom of page