• dradaniellyandrade

A mucormicose rinocerebral (seios da face e cérebro)

Início > Blog > Mucormicose


A mucormicose (anteriormente chamada de zigomicose) é uma infecção fúngica séria, mas rara, causada por um grupo de fungos chamados mucormicetos. Esses fungos vivem em todo o ambiente. A mucormicose afeta principalmente pessoas com problemas de saúde ou que tomam medicamentos que diminuem a capacidade do corpo de combater germes e doenças. Afeta mais comumente os seios da face ou os pulmões após a inalação de esporos de fungos do ar. Também pode ocorrer na pele após um corte, queimadura ou outro tipo de lesão cutânea.


O que é mucormicose?


A mucormicose (às vezes chamada de zigomicose) é uma infecção fúngica séria, mas rara, causada por um grupo de fungos chamados mucormicetos. Esses fungos vivem em todo o ambiente. Eles vivem no solo e em matéria orgânica em decomposição, como folhas, pilhas de composto ou madeira podre.


As pessoas contraem mucormicose ao entrarem em contato com esporos de fungos no meio ambiente. Por exemplo, infecções envolvendo o pulmão ou seio da face podem ocorrer depois que alguém respira esporos. Essas formas de mucormicose geralmente ocorrem em pessoas com problemas de saúde ou que tomam medicamentos que diminuem a capacidade do corpo de combater germes e doenças. 2 , 3


Tipos de mucormicose


  • A mucormicose rinocerebral (seios da face e cérebro) é uma infecção nos seios da face que pode se espalhar para o cérebro. Isso é mais comum em pessoas com diabetes não controlada e em pessoas que fizeram um transplante de rim.

  • A mucormicose pulmonar (pulmão) é o tipo mais comum de mucormicose em pessoas com câncer e que fizeram um transplante de órgão ou de células-tronco.

  • A mucormicose gastrointestinal é mais comum em crianças pequenas do que em adultos. Bebês prematuros e com baixo peso ao nascer com menos de 1 mês de idade correm risco se tiverem recebido antibióticos, cirurgia ou medicamentos que diminuem a capacidade do corpo de combater germes e doenças.

  • A mucormicose cutânea (pele) ocorre depois que os fungos entram no corpo por meio de uma fenda na pele. Esse tipo de infecção pode ocorrer após uma queimadura, arranhão, corte, cirurgia ou outros tipos de trauma de pele. Esta é a forma mais comum de mucormicose entre as pessoas que não têm o sistema imunológico enfraquecido.

  • A mucormicose disseminada ocorre quando a infecção se espalha pela corrente sanguínea para afetar outra parte do corpo. A infecção afeta mais comumente o cérebro, mas também pode afetar outros órgãos, como baço, coração e pele.


Sintomas de mucormicose


Os sintomas da mucormicose dependem de onde o fungo está crescendo no corpo. Contacte o seu médico se tiver sintomas que pensa estar relacionados com a mucormicose.

Os sintomas de mucormicose rinocerebral (seios da face e cérebro) incluem:

  • Edema facial unilateral

  • Dor de cabeça

  • Congestão nasal ou sinusal

  • Lesões pretas na ponte nasal ou parte superior da boca que rapidamente se tornam mais graves

  • Febre

A mucormicose rinocerebral é uma infecção muito grave que pode passar despercebida, geralmente com apresentação de sintomas iniciais semelhantes a sinusite aguda.


A mucormicose rinocerebral é a forma mais comum em pacientes com diabetes e com transplantes renais. Também ocorre em pacientes com câncer neutropênico e em receptores de transplantes de células-tronco hematopoéticas ou órgãos sólidos. Os sintomas podem incluir edema facial unilateral, dores de cabeça, congestão ou dor nasal ou sinusal, secreção nasal serossanguinolenta e febre. À medida que a infecção se espalha, podem ocorrer ptose, proptose, perda da função muscular extraocular e distúrbios da visão. Lesões negras necróticas no palato duro ou concha nasal e drenagem de pus preto dos olhos são sinais diagnósticos úteis.


Os sintomas de mucormicose pulmonar (pulmão) incluem:

  • Febre

  • Tosse

  • Dor no peito

  • Falta de ar

Os sintomas de mucormicose cutânea (pele) incluem:


A mucormicose cutânea (pele) pode se parecer com bolhas ou úlceras, e a área infectada pode ficar preta. Outros sintomas incluem dor, calor, vermelhidão excessiva ou inchaço ao redor de uma ferida.

Os sintomas de mucormicose gastrointestinal incluem:

  • Dor abdominal

  • Nausea e vomito

  • Sangramento gastrointestinal

Os sintomas de mucormicose disseminada incluem:

A mucormicose disseminada geralmente ocorre em pessoas que já estão doentes devido a outras condições médicas, então pode ser difícil saber quais sintomas estão relacionados à mucormicose. Os pacientes com infecção disseminada no cérebro podem desenvolver alterações do estado mental ou coma.


Quem contrai mucormicose?


A mucormicose é rara, mas é mais comum entre pessoas que têm problemas de saúde ou tomam medicamentos que diminuem a capacidade do corpo de combater germes e doenças. Certos grupos de pessoas são mais propensos a adquirir mucormicose incluindo pessoas com:

  • Diabetes, especialmente com cetoacidose diabética

  • Câncer

  • Transplante de órgão

  • Transplante de células-tronco

  • Neutropenia

  • Uso de corticosteroide em longo prazo

  • Uso de drogas injetáveis

  • Muito ferro no corpo (sobrecarga de ferro ou hemocromatose)

  • Lesão na pele devido a cirurgia, queimaduras ou feridas

  • Prematuridade e baixo peso ao nascer (para mucormicose gastrointestinal neonatal)

Como alguém contrai mucormicose?


As pessoas contraem mucormicose por meio do contato com esporos de fungos no meio ambiente. Por exemplo, as formas pulmonares ou sinusais da infecção podem ocorrer depois que alguém inala os esporos do ar. Uma infecção de pele pode ocorrer depois que o fungo penetra na pele através de um arranhão, queimadura ou outro tipo de lesão na pele.


A mucormicose é contagiosa?


Não. A mucormicose não pode se espalhar entre pessoas ou entre pessoas e animais.


Como posso diminuir o risco de mucormicose?


É difícil evitar a respiração de esporos de fungos porque os fungos que causam a mucormicose são comuns no meio ambiente. Não existe vacina para prevenir a mucormicose. Para pessoas com sistema imunológico enfraquecido, pode haver algumas maneiras de diminuir as chances de desenvolver mucormicose.


Os mucormicetos, grupo de fungos causadores da mucormicose, estão presentes em todo o meio ambiente, principalmente no solo e em associação com matéria orgânica em decomposição, como folhas, pilhas de composto e esterco animal. São mais comuns no solo do que no ar e no verão e outono do que no inverno ou na primavera. A maioria das pessoas entra em contato com esporos microscópicos de fungos todos os dias, então provavelmente é impossível evitar completamente o contato com mucormicetos. Esses fungos não são prejudiciais para a maioria das pessoas. No entanto, para pessoas com sistema imunológico enfraquecido, respirar esporos de mucormicetos pode causar uma infecção nos pulmões ou seios da face, que pode se espalhar para outras partes do corpo.


Como a mucormicose é diagnosticada?


Os profissionais de saúde levam em consideração seu histórico médico, sintomas, exames físicos e exames laboratoriais ao diagnosticar a mucormicose. Os profissionais de saúde que suspeitam que você tem mucormicose nos pulmões ou seios da face podem coletar uma amostra de fluido de seu sistema respiratório para enviar ao laboratório. Seu médico pode realizar uma biópsia de tecido, na qual uma pequena amostra do tecido afetado é analisada em um laboratório em busca de evidências de mucormicose em um microscópio ou em uma cultura de fungos. Você também pode precisar de exames de imagem, como uma tomografia computadorizada de pulmões, seios da face ou outras partes do corpo, dependendo da localização da infecção suspeita.


Como a mucormicose é tratada?


A mucormicose é uma infecção grave e precisa ser tratada com medicamentos antifúngicos prescritos. Frequentemente, a mucormicose requer cirurgia para cortar o tecido infectado, como a cirurgia endoscópica para sinusite.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo