• dradaniellyandrade

Rinosseptoplastia: entenda tudo sobre a rinoplastia associada a septoplastia

Atualizado: Out 15

Início > Blog > Rinosseptoplastia: entenda tudo sobre a rinoplastia associada a septoplastia


O que é rinosseptoplastia?


Rinosseptoplastia ou septorrinoplastia refere-se à cirurgia plástica do nariz associada e a cirurgia de correção do desvio de septo nasal. A rinosseptoplastia é considerada um dos tipos mais complicados de cirurgia plástica, devido ao alto valor estético do nariz, sua anatomia complicada e a singularidade de cada nariz individualmente. A operação envolve o realinhamento do septo nasal torto, alterando a aparência externa do nariz.


A rinosseptoplastia combina a rinoplastia e a septoplastia em um único procedimento. O paciente pode, assim, evitar ser submetido a duas cirurgias sob anestesia geral evitando todos os riscos, desconforto e licença médica envolvidos.


Deformidades mais graves do nariz estão frequentemente associadas a desvios do septo nasal que, consequentemente, restringem significativamente a respiração pelo nariz. Por outro lado, a mobilização, reposicionamento ou reconstrução do septo nasal é um pré-requisito essencial para o sucesso da correção das deformidades do nariz externo. Quando indicada, a rinosseptoplastia é seguida de redução do volume das conchas inferiores (turbinectomia), o que pode melhorar ainda mais a fluidez nasal.


rinosseptoplastia


Quando a rinosseptoplastia é recomendada?


A rinosseptoplastia é indicada em pacientes que sofrem de uma combinação de deformidade estética do nariz (escoliose nasal, nariz aquilino, nariz em sela, etc.) e desvio do septo nasal. Esses distúrbios são congênitos ou adquiridos (por exemplo, após lesão, incluindo lesão de parto). O septo nasal não está localizado na linha média em cerca de 90% dos adultos. No entanto, apenas parte dessas deformidades está associada a problemas funcionais. Infelizmente, estamos atendendo cada vez mais pacientes cujas deformidades externas do nariz são o resultado de cirurgias anteriores, nas quais o aspecto estético do procedimento cirúrgico tem precedência sobre o aspecto funcional.


A rinosseptoplastia pode ser realizada mesmo em pacientes com histórico de uso de drogas como a cocaína. Esses pacientes costumam sofrer de septo nasal perfurado e, nos casos mais graves, pode haver destruição do esqueleto cartilaginoso do nariz externo, da parede externa do nariz e do palato. Na maioria dos casos, enxertos de cartilagem ou compostos (combinados com pele) retirados das aurículas ou costelas do paciente devem ser usados.


Quais são as consequências dos desvios de septo?


O desvio do septo nasal leva, em primeiro lugar, a um distúrbio unilateral ou bilateral da fluidez nasal. Isso é então associado a uma interrupção de outras funções fisiológicas do nariz, como umedecimento, aquecimento e limpeza do ar inspirado. O fluxo de ar pelos locais de estreitamento patológico leva a alterações da mucosa nasal e estagnação das secreções nasais, que podem estar associadas à formação de crostas e sensação de ressecamento do nariz. Em alguns casos, os pacientes se queixam de dores de cabeça recorrentes ou tensão na cabeça, ou de distúrbios olfatórios. A mudança para a respiração pela boca, que é natural apenas no curto prazo em condições específicas, como esforço, afeta negativamente a faringe e o trato respiratório inferior.


Com que idade é adequado fazer rinosseptoplastia?


Idealmente, esse procedimento cirúrgico deve ser realizado assim que o crescimento for interrompido na adolescência. Isso corresponde aproximadamente à idade de 16-18 anos nas mulheres e 18-20 anos nos homens. Nos casos indicados (deformidades graves do septo nasal, trauma agudo, hematoma ou abscesso do septo nasal), é possível operar na infância. No entanto, certas regras devem ser seguidas e uma abordagem conservadora ao máximo deve ser preferida. Se for absolutamente necessário remover qualquer cartilagem, o tecido removido deve ser reimplantado ou substituído por um enxerto adequado (cartilagem da orelha ou costela). Caso contrário, existe o risco de interromper o desenvolvimento do nariz externo e das estruturas da linha média da face.


O limite superior de idade aumentou significativamente nos últimos anos e a cirurgia envolvendo pacientes com 60 anos ou mais não é mais uma exceção. O chamado “nariz envelhecido” está se tornando um capítulo independente tanto em periódicos especializados quanto em simpósios. Novamente, nesses casos, a indicação de tal cirurgia deve ser considerada com cautela, considerando seus benefícios e possíveis riscos.


Como é o procedimento cirúrgico?


Essa cirurgia é geralmente realizada sob anestesia geral. Uma vez sedado, o paciente é intubado com tubo endotraqueal. Em seguida, o septo nasal e o esqueleto do nariz externo são modelados com instrumentos especiais. Duas técnicas são usadas. A técnica fechada envolve incisões cirúrgicas apenas no vestíbulo nasal e no septo nasal dentro da cavidade nasal. A técnica aberta requer uma pequena incisão da columela nasal (a extremidade carnuda externa do septo nasal entre as narinas). A pequena cicatriz é, geralmente, esteticamente imperceptível.


Finalmente, as talas intranasais são fixas ao septo nasal. Estas garantem sua estabilização nos primeiros dias após a cirurgia. Devido às técnicas cirúrgicas modernas o tamponamento nasal é raramente utilizado. Uma tala externa (gesso, metal, plástico) é colocada no nariz. Isso geralmente permanece no local por 10 – 14 dias. O procedimento cirúrgico dura de 1 a 3 horas, dependendo da extensão da deformidade do esqueleto nasal. O paciente é então transferido para a sala de pós-operatório, onde suas funções vitais são monitoradas por 2 a 4 horas. Após procedimentos mais longos e complicados, os pacientes podem ser hospitalizados durante a noite caso o cirurgião julgue necessário.


O que você pode esperar após a cirurgia?


Uma vez que a cicatrização esteja completa, a fluidez nasal e a aparência do nariz devem melhorar. Os primeiros dois dias de pós-operatório são os mais difíceis para o paciente, principalmente se a cavidade nasal é preenchida com o tamponamento, tornando a respiração possível somente pela boca. Mesmo depois que os tampões são removidos, a respiração pelo nariz permanece diminuída por causa do inchaço e da presença de muco e muitas vezes de sangue. Edema das pálpebras e hematomas na área do nariz que desaparecem na maioria dos pacientes dentro de duas semanas da cirurgia ocorrem com muita frequência. O nariz deve ser enxaguado com soluções salinas e cuidadosamente limpo.


O primeiro check-up deve ser realizado 2 a 3 dias após a cirurgia. Outro check-up é geralmente agendado de 1 a 2 semanas após a cirurgia. O paciente geralmente permanece em casa por duas a três semanas até que sua condição se estabilize. Os pacientes podem retornar ao trabalho após este período. A duração da licença médica depende do caráter do trabalho do paciente. Uma licença médica mais longa deve ser esperada no caso de ocupações que envolvam esforço físico, um ambiente empoeirado ou contato com substâncias químicas. Em todos os casos, o esforço físico deve ser aumentado gradualmente e não exagerado.


Depois de quanto tempo você pode avaliar os efeitos estéticos e funcionais da rinosseptoplastia?


O efeito estético pode ser avaliado de forma confiável somente após a cicatrização completa, que pode levar vários meses. Alterações pós-cirúrgicas envolvendo o esqueleto nasal podem ser observadas em alguns pacientes mesmo após vários anos.


É importante ter em mente que a cura após tal cirurgia não pode ser influenciada de nenhuma maneira fundamental e mesmo uma cirurgia perfeitamente executada pode estar associada a complicações precoces (sangramento, inchaço, inflamação, necrose, etc.) e tardias (perfuração do septo nasal, desvio do nariz, declínio da ponte, irregularidades da ponte, deformidades da ponta, etc.). As potenciais reoperações devem ser realizadas na grande maioria dos casos o mais rápido possível após a cirurgia inicial, variando de vários meses a um ano, garantindo assim a cicatrização completa das estruturas operadas.


Sempre abordamos as deformidades nasais de maneira complexa. O objetivo principal de toda cirurgia é combinar os componentes funcionais e estéticos do procedimento cirúrgico em um todo (rinosseptoplastia) e criar um nariz que funcione corretamente e de forma normal.


Quem é a Dra. Danielly Solar Andrade?


A Dra. Danielly é médica otorrino em Belo Horizonte e Nova Lima, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2008, possuí o título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL/AMB.

Atua no atendimento geral da especialidade de otorrinolaringologia, especialista em rinologia (funcional e estética), área que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, como obstrução nasal, desvio de septo, rinite, alergias, sinusite, alterações do olfato e sangramentos nasais.

Destacando-se nas cirurgias endoscópicas nasais (Septoplastia, rinosseptoplastia, sinusectomia, turbinectomia, rinoplastia funcional, estética e outros procedimentos relacionados e essa área de atuação). Recebe pacientes de todo o Brasil e América Latina, buscando o melhor tratamento cirúrgico.

Atua como médica do corpo clínico-cirúrgico nos hospitais Mater Dei, Socor, Life Center e Orizonti. Preceptora do serviço de especialização em otorrinolaringologia do Hospital Socor atuando na área de Rinologia.

"Meu foco é te ajudar a respirar bem pelo nariz e melhorar sua auto-estima, qualidade de vida e de sono."



Você tem vontade de mudar algum aspecto no nariz? Caso seja de Belo Horizonte - MG e região, ou tenha disponibilidade para visitar a região, agende uma consulta com a Dra. Danielly Solar Andrade e faça uma avaliação individualizada! Essa é a melhor maneira de esclarecer possíveis dúvidas!


Agende sua consulta


➡️Rua Gonçalves Dias 82, 4.º andar. Funcionários. Belo Horizonte/MG

Tel.: (31) 2516 – 2814

➡️Alameda Oscar Niemeyer 420, sala 409. Vila da Serra. Nova Lima/MG

Tel.: (31) 3516 – 4528


Contato pelo WhatsApp: (31) 99562 – 2963


Para saber mais sobre esse tipo de procedimento, siga minhas redes sociais. Estou no Facebook e no Instagram!ielly Solar Andrade é a melhor otorrino de BH.




11 visualizações0 comentário