top of page

Turbinectomia ou Turbinoplastia Endoscópica

Início > Blog > Turbinectomia ou Turbinoplastia


Turbinectomia ou Turbinoplastia Endoscópica

A turbinectomia endoscópica nasal é indicada para pacientes com obstrução nasal crônica causada por hipertrofia de cornetos que não respondem ao tratamento medicamentoso. A técnica também pode ser utilizada em casos de tumores ou outras patologias que afetam a cavidade nasal.


Técnica:


A turbinectomia endoscópica nasal é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva que utiliza um endoscópio nasal para tratar a obstrução nasal crônica causada por hipertrofia de cornetos.


A turbinectomia endoscópica nasal é uma técnica cirúrgica que utiliza um endoscópio nasal para visualizar a cavidade nasal e tratar a obstrução causada pela hipertrofia dos cornetos. O endoscópio é um instrumento fino e flexível com uma câmera na ponta que permite ao cirurgião uma visão clara da área a ser tratada. Durante a cirurgia, o cirurgião utiliza instrumentos específicos para remover uma parte dos cornetos, com o objetivo de aumentar o espaço da cavidade nasal e melhorar a respiração do paciente. A técnica é minimamente invasiva e pode ser realizada em regime ambulatorial, ou seja, o paciente pode ter alta no mesmo dia da cirurgia. A turbinectomia endoscópica nasal é considerada uma técnica segura e eficaz para o tratamento da obstrução nasal crônica.


Complicações:


As complicações da turbinectomia endoscópica nasal são geralmente menores e incluem sangramento, dor nasal, ressecamento nasal e infecção. Raramente, podem ocorrer complicações mais graves, como perfuração do septo nasal ou sangramento grave. É importante destacar que o risco de complicações é baixo quando a cirurgia é realizada por um otorrinolaringologista experiente.


Recuperação e pós-operatório:


A turbinectomia endoscópica nasal é geralmente realizada sob anestesia geral com entubação. O procedimento dura cerca de 30 minutos e o paciente pode ter alta no mesmo dia. No pós-operatório, é comum haver dor leve a moderada, congestão nasal e crostas nasais. O paciente deve evitar atividades físicas intensas e exposição ao sol por algumas semanas após a cirurgia. O retorno às atividades normais geralmente ocorre após uma semana.


Cobertura do plano de saúde:


Todos os planos de saúde são obrigados por lei a cobrir integralmente a cirurgia de turbinectomia, já que ela é considerada uma cirurgia funcional pela ANS. Isso inclui as taxas do cirurgião, anestesista e custos hospitalares. Verifique as condições do seu plano e rede de hospitais credenciados. Consulte um médico e entre em contato com o seu plano de saúde para saber mais sobre a cobertura e os procedimentos necessários para solicitar a autorização.

 

Quem é a Dra. Danielly Andrade?


Sou médica otorrinolaringologista em Belo Horizonte e Nova Lima, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2008, título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL / AMB.

Sou especialista em rinologia (funcional e estética), área da otorrinolaringologia que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, como obstrução nasal, desvio de septo, rinite, alergias, sinusite, alterações do olfato e sangramentos nasais.

Desde então me especializei nas cirurgias funcionais e estéticas do nariz.

​​

​Atuo como médica do corpo clínico-cirúrgico nos hospitais Mater Dei, Socor e Orizonti. Sou preceptora do serviço de especialização em otorrinolaringologia do Hospital Socor atuando na área de Rinologia.


"Meu foco é te ajudar a respirar bem pelo nariz e melhorar sua auto-estima, qualidade de vida e de sono."


Como a Dra. Danielly Andrade pode te ajudar?


Cada caso deve ser avaliado com cuidado antes de uma indicação cirúrgica e, nos consultórios da Dra. Danielly Solar Andrade, o paciente tem a comodidade de realizar exames auxiliadores no diagnóstico e na escolha do tratamento adequado.


Quando este tratamento é cirúrgico, todas as burocracias com planos de saúde, convênios e hospitais também são cuidadas pela equipe da Dra. Danielly Andrade.

bottom of page