top of page

Turbinectomia: Cirurgia de Redução dos Corneto Nasais

Principais pontos sobre a turbinectomia


A turbinectomia é uma cirurgia com objetivo de reduzir o tamanho dos cornetos nasais.


Quando os cornetos estão hipertrofiados, causam uma obstrução significativa da passagem do ar quando respiramos pelo nariz, levando a dificuldade de respirar pelo nariz.


Quando tratamentos com medicamentos falham em reduzir a obstrução nasal, a turbinectomia pode ser indicada.


A turbinectomia é considerada um procedimento minimamente invasivo, realizado pela técnica de cirurgia endoscópica nasal, é realizada no hospital sob anestesia geral, dura de 60 a 120 minutos. O paciente retorna para casa no mesmo dia e volta as atividades normais em 1 semana.


Metade dos pacientes que tem indicação de septoplastia também tem indicação de turbinectomia.


A turbinectomia é 100% coberta pelos planos de saúde no Brasil.


O que é a cirurgia de turbinectomia?


A turbinectomia é um procedimento cirúrgico realizado para remover ou reduzir o tamanho dos cornetos, que são estruturas ósseas cobertas por membranas mucosas localizadas dentro das cavidades nasais. O objetivo da turbinectomia é melhorar o fluxo de ar nasal reduzindo a obstrução. A turbinectomia é recomendada quando outros tratamentos não cirúrgicos, como sprays nasais ou medicamentos, não proporcionam alívio adequado para a obstrução ou congestão nasal crônica causadas pela hipertrofia de cornetos.


A turbinectomia pode ser unilateral ou bilateral. Na turbinectomia bilateral os cornetos das duas narinas são abordados, enquanto na turbinectomia unilateral, apenas o de uma narina.


Como saber se você precisa de um turbinectomia?


Para determinar se você precisa de uma turbinectomia, o otorrino fará uma avaliação completa, que pode incluir:


Histórico médico: Seu médico perguntará sobre seus sintomas, a duração deles e quaisquer tratamentos ou condições médicas anteriores que possam estar contribuindo para a obstrução nasal.


Exame físico: Um exame detalhado da cavidade nasal, incluindo avaliação usando a rinoscopia e um exame de fibronasolaringoscopia que são feitos durante a consulta para avaliar o tamanho e a condição dos cornetos nasais

Fibronasolaringoscopia para diagnóstico de hipertrofia de cornetos
Fibronasolaringoscopia

Exames de imagem: Se necessário serão solicitados exames de imagem, como tomografia computadorizada, para obter uma visão melhor da anatomia nasal e identificar quaisquer anormalidades ou obstruções estruturais.

Tomografia computadorizada no nariz e seios da face para diagnóstico de hipertrofia de cornetos
Exemplos de tomografia computadorizada de pacientes com hipertrofia de corneto

Como é realizada a turbinectomia?


A turbinectomia tem duração entre 60 a 120 minutos dependendo da extensão e se está associada a outros procedimentos como septoplastia, sinusectomia e remoção de pólípos nasais.


Anestesia: A turbinectomia é realizada sob anestesia geral para garantir o conforto e a segurança do paciente.


Acesso: O cirurgião obtém acesso à cavidade nasal por meio das narinas, usando instrumentos especializados e visualização endoscópica para orientar o procedimento.

turbinectomia pela técnica de cirurgia endoscópica nasal

Introdução do microdebridador: O microdebridador é um instrumento cirúrgico motorizado que combina sucção e uma lâmina ou broca de rotação rápida. Ele é introduzido na cavidade nasal sob orientação endoscópica.


Redução do tamanho do corneto: O cirurgião guia cuidadosamente o microdebridador em direção ao corneto aumentado. A lâmina ou broca que gira rapidamente é usada para raspar ou remover com precisão o excesso de tecido do corneto.

Turbinectomia utilizando o microdebridador (Shaver)

Remoção do tecido: À medida que o microdebridador raspa o tecido do corneto, o componente de sucção remove simultaneamente o tecido ressecado do local da cirurgia, garantindo um campo operatório livre.


Hemostasia: O cirurgião monitora e controla cuidadosamente qualquer sangramento durante o procedimento, usando cautério ou outras técnicas hemostáticas, conforme necessário.


Cuidados pós-operatórios: Depois que a redução desejada no tamanho do corneto for alcançada, o local da cirurgia poderá ser preenchido com curativo para apoiar a cicatrização e evitar aderências ou cicatrizes. Os pacientes também podem receber prescrição de medicamentos, como descongestionantes, antibióticos ou analgésicos, para controlar o desconforto pós-operatório e evitar complicações.


Qual a diferença entre turbinectomia e turbinoplastia?


A principal diferença entre a turbinectomia e a turbinoplastia está na extensão da remoção do tecido e na preservação da mucosa. A turbinectomia envolve a remoção de uma porção significativa do corneto nasal, incluindo osso, submucosa e mucosa, A turbinoplastia é uma abordagem que envolve a fratura do osso da concha nasal, a remoção de uma cunha do osso conchal e alguns tecidos moles, preservando mais a superfície mucosa.


Quanto tempo leva para se recuperar da turbinectomia?


Após a turbinectomia, os pacientes podem esperar retornar à sua rotina comum dentro de alguns dias a uma semana, embora isso possa variar com base em fatores individuais e na extensão da cirurgia.


O alívio pós-operatório imediato da obstrução nasal é frequentemente experimentado dentro de um a sete dias.


A cicatrização mucosa geralmente é concluída por quatro semanas no pós-operatório, que é quando a maioria dos pacientes pode esperar sentir uma melhora significativa nos sintomas.


Eu costumo avisar aos meus pacientes que embora possam retornar às suas atividades normais, eles ainda podem experimentar alguns sintomas, como congestão ou crostas, à medida que o processo de cicatrização continua.


Também aconselho os pacientes a evitar atividades extenuantes que possam aumentar o risco de sangramento durante o período pós-operatório inicial.


O plano de saúde cobre a turbinectomia?


Sim os planos de saúde no Brasil são obrigados a cobrir a turbinectomia.


Conforme a lei brasileira, os procedimentos cirúrgicos realizados para tratar problemas funcionais de saúde, como a turbinectomia, são cobertos pelos planos de saúde.


Esses procedimentos são considerados essenciais para melhorar a qualidade de vida e a saúde respiratória do paciente, e, portanto, a sua cobertura é obrigatória desde que sejam comprovadas a necessidade dos procedimentos.

 

Dra. Danielly Andrade

Dra. Danielly Andrade, otorrinolaringologista especialista no tratamento clínico e cirúrgico de desvio de septo na cidade de Belo Horizonte - MG

Comments


bottom of page