top of page
  • Foto do escritorDra. Danielly Andrade

Sinusectomia: Indicações, Procedimento e Recuperação

Sumário


1. Introdução


A sinusectomia é um conjunto de procedimentos cirúrgicos realizados para tratar problemas crônicos nos seios da face, como sinusite recorrente, sinusite crônica, pólipos nasais e alguns casos de tumores nasais. Esta intervenção é indicada quando o tratamento clínico ou medicamentoso não apresenta resultados satisfatórios, visando melhorar a drenagem e a ventilação dos seios paranasais.


2. O que é Sinusectomia?


A sinusectomia engloba uma variedade de técnicas cirúrgicas, sendo a mais comum a Cirurgia Endoscópica Funcional dos Seios da Face. Este procedimento minimamente invasivo utiliza um endoscópio para visualizar e acessar os seios paranasais, permitindo a remoção de tecidos inflamados, pólipos ou obstruções que dificultam a drenagem adequada dos seios.


3. Indicações para Sinusectomia


A principal indicação para a sinusectomia é a rinossinusite crônica refratária ao tratamento medicamentoso máximo, que inclui antibióticos, corticosteroides nasais e, por vezes, corticosteroides orais. Outras condições que podem requerer sinusectomia incluem:


- Pólipos nasais

- Desvio de septo nasal severo

- Tumores benignos ou malignos limitados dos seios paranasais

- Mucoceles dos seios paranasais

- Complicações de sinusite aguda

- Fístulas de líquido cefalorraquidiano


4. Tipos de Procedimentos de Sinusectomia


A sinusectomia pode envolver diferentes procedimentos, dependendo dos seios afetados e da extensão da doença. Os principais tipos incluem:


a) Cirurgia do Seio Maxilar:

- Antrostomia Maxilar Endoscópica (Sinusectomia Maxilar): Abertura do seio maxilar para melhorar a drenagem.

- Procedimento de Caldwell-Luc: Abordagem aberta para casos mais extensos.


b) Cirurgia do Seio Etmoidal:

- Etmoidectomia: Remoção das células etmoidais para desobstruir o seio.


c) Cirurgia do Seio Frontal:

- Procedimentos de Draf: Diferentes técnicas de sinusotomia frontal endoscópica.

- Trepanação do Seio Frontal: Procedimento minimamente invasivo para drenagem.

- Obliteração do Seio Frontal: Usado em casos refratários.


d) Cirurgia do Seio Esfenoidal:

- Esfenoidotomia: Criação de uma abertura no seio esfenoidal.


5. Como é Realizada a Sinusectomia?


A sinusectomia, é realizada sob anestesia geral, tem duração media de 30 a 120 minutos. O cirurgião utiliza um endoscópio para visualizar o interior do nariz e dos seios paranasais. Com instrumentos especializados, remove obstruções, pólipos ou tecidos doentes, abrindo as passagens dos seios para restaurar a drenagem normal. Em alguns casos, tecnologia de navegação computadorizada é usada para maior precisão.




O período de recuperação após uma sinusectomia geralmente varia de 7 a 10 dias, durante os quais o paciente deve evitar atividades físicas intensas e viagens aéreas. É comum sentir congestão nasal, dor leve e ter algum sangramento nas primeiras 24-48 horas. O médico pode recomendar lavagens nasais com solução salina e medicamentos para controle da dor e prevenção de infecções.



Embora a sinusectomia seja segura, como qualquer procedimento cirúrgico, existem riscos potenciais, que incluem:


- Sangramento

- Infecção

- Lesão de estruturas próximas (olhos, base do crânio)

- Alterações na sensibilidade olfativa

- Vazamento de líquido cefalorraquidiano (raro)

- Necessidade de cirurgia de revisão



8. Resultados e Eficácia da Sinusectomia


A sinusectomia proporciona melhorias significativas e duradouras nos sintomas nasossinusais e na qualidade de vida dos pacientes. Uma pesquisa com 200 pacientes demonstrou uma redução significativa nos escores de sintomas, de uma mediana de 16 no pré-operatório para 7 no pós-operatório, ao longo de um período de acompanhamento de 12 meses. Com maior melhora observada naqueles com dor facial pré-operatória.


9. Conclusão


A sinusectomia é uma opção de tratamento eficaz para pacientes com problemas crônicos dos seios paranasais que não responderam adequadamente ao tratamento medicamentoso. Com avanços nas técnicas endoscópicas, o procedimento se tornou menos invasivo e mais preciso, oferecendo alívio significativo dos sintomas e melhoria na qualidade de vida. Como em qualquer intervenção cirúrgica, é crucial discutir detalhadamente os riscos, benefícios e expectativas com um otorrinolaringologista experiente antes de optar pelo procedimento.

 

Dra. Danielly Andrade

Otorrinolaringologista especialista em Sinusectomia em Belo Horizonte - MG

Médica otorrinolaringologista em Belo Horizonte, formada pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG em 2008, título de Especialista em Otorrinolaringologia pela ABORL / AMB.

Especialista em rinologia funcional, área da otorrinolaringologia que estuda e trata os distúrbios do nariz e dos seios da face, desvio de septo, sinusites, hipertrofia de cornetos e pólipos nasais.


Especialista em cirurgia endoscópica do nariz.

​​

Médica do corpo cirúrgico do hospital Mater Dei.


Preceptora de residência médica em otorrinolaringologia na área de Rinologia Funcional.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page